O Saúde na Linha é um projeto pioneiro que ajuda a identificar gestações de risco e orienta mulheres grávidas e cuidadores de crianças entre zero e dezoito meses de vida. Com a ajuda do VRB, o Saúde na Linha pretende automatizar seu sistema e aumentar em seis vezes sua cobertura, passando de 8 mil pessoas monitoradas anualmente para cerca de 48 mil.

“A nossa forma de trabalho hoje é praticamente manual, planilha manual, nada automatizado. Com esse investimento do VRB, o projeto terá um sistema próprio do Saúde na Linha. Os alertas e os questionários vão ser encaminhados de forma automática, e com isso vamos ganhar escala e conseguir fazer mais ligações durante o dia. Vai ser tudo otimizado. A gente espera aumentar em até seis vezes a cobertura. O sistema já está em fase de desenvolvimento avançada e o prazo para começar efetivamente a funcionar é em agosto. De agosto de 2018 até agosto de 2019, nosso objetivo é monitorar 48 mil pessoas”, afirma Luciana Rossetti, supervisora do call center do projeto.

O call center é composto só por mulheres, para estreitar ainda mais o laço das pacientes com as operadoras em cada ligação. O monitoramento quinzenal ou semanal do Saúde na Linha vai muito além de instruções de saúde, e o projeto ajudou a diminuir pela metade os óbitos de grávidas em gestação de risco na Zona Norte do Rio de Janeiro. O olhar diferenciado como ferramenta de apoio é fundamental para garantir a assiduidade nas consultas e quebrar qualquer tipo de resistência das gestantes com o pré-natal. Antes do projeto algumas grávidas só tinham ido a uma consulta no pré-natal. Hoje rodas as grávidas das regiões atendidas elas vão no mínimo a sete consultas.

O Saúde na linha atua também em Paraty/RJ e Muriaé/MG através do apoio do VRB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *